O voto feminino celebrado nas vitrines

O voto feminino celebrado nas vitrines

As lojas de departamentos como a Harvey Nichols e a Fortnum & Mason quebraram suas vitrines para marcar 100 anos desde que mulheres na Grã-Bretanha conseguiram o direito ao voto.

As principais lojas de departamentos de Londres estão participando da campanha para recriar os protestos das sufragistas de 1912, quando as vitrines de suas lojas foram destruídas por mulheres que lutavam pelo direito ao voto.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Gmail

Lojas de departamento, incluindo Harvey Nichols, quebraram suas janelas para comemorar o movimento sufragista. Dr Helen Pankhurst estava entre os convidados para fazer as honras Foto: Dave Benett

Enquanto isso, a Fortnum & Mason dedicou duas de suas vitrines icônicas à causa, criando o efeito de vidro quebrado.

A Harrods também se juntou à campanha ao revelar três vitrines dedicadas a comemorar o movimento sufragista.

As exibições fazem parte da campanha #BehindEveryGreatCity do prefeito de Londres para marcar o centenário das primeiras mulheres no Reino Unido que receberam o direito ao voto.

Durante os protestos de 1912, as vitrines das lojas de departamento Harrods, Harvey Nichols e Fortnum & Mason foram esmagadas pelas sufragistas em uma declaração política para destacar que o governo se importava mais com os edifícios do que com a vida de uma mulher.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Gmail

Várias mulheres, incluindo a apresentadora de TV Anita Rani, foram convidadas para Harvey Nichols para quebrar as vitrines da loja na quinta-feira. Foto: Dave Benett

 

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Gmail

A Fortnum & Mason dedicou duas de suas vitrines icônicas à causa, criando o efeito de vidro quebrado. A campanha recria o protesto suffragette de 1912. Foto: Dave Benett

 

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Gmail

As vitrines da Fortnum & Mason também apresentaram cartazes usando as cores do movimento sufragista da época.


 

Falando sobre a campanha, Helen Pankhurst disse: “Cem anos atrás, minha bisavó Emmeline reuniu mulheres em Londres para usar ações – e não palavras – para aumentar a conscientização sobre as desigualdades enfrentadas pelas mulheres”.

Isso desencadeou uma onda de ação e levou os manifestantes a quebrar vitrines na capital – e algumas dessas vitrine estavam na frente de Harvey Nichols.

Nem todos gostaram desse ato. Muitos jornais e instituições ficaram indignados.

“As mulheres foram presas e enviadas para trabalhos forçados por essas ações, mas graças a sua dedicação e sacrifício, garantiram o direito de voto”.

Ela acrescentou: “Embora tenhamos percorrido um longo caminho, ainda há muito trabalho a ser feito. Hoje, fui convidada por Harvey Nichols para recriar esse momento marcante dos direitos das mulheres e inspirar uma nova geração.”

Enquanto isso, a vitrine da Harrods incluiu um fundo de tijolos vermelhos, uma reprodução das vitrines da loja da época que foram esmagadas pelas sufragistas, cobertas com pôsteres históricos do movimento das mulheres.

A exibição também apresenta imagens das principais feministas, tanto do passado quanto do presente.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Gmail

A vitrine da Harrods inclui um fundo de tijolos vermelhos em um movimento para as reproduzir as vitrines da loja destruídas pelas sufragettes

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Gmail

As vitrines da Harrods também exibem cartazes históricos do movimento das mulheres

 

 

Partilha isto

Sobre o autor

Publicitária, Relações Públicas, Especialista em Marketing e apaixonada por vitrines.

Veja todos os artigos por admin

Deixe uma resposta